Imagem capa - O Fazendeiro e o Caçador por Roger Fotografo

O Fazendeiro e o Caçador

A Colheita e a Caça.


Um dia dois irmãos gêmeos chegando a idade adulta foram confrontados pelos seus pais. Ao completar 20 anos ambos receberiam o mesmo valor monetário para investir em suas carreiras.


Um irmão decidiu ser fazendeiro e o outro decidiu viajar pelo mundo e se tornar um grande caçador. E realmente ambos concretizaram seus SONHOS.


O primeiro saiu em busca da melhor terra para comprar. Depois escolheu conforme a terra, o que poderia lhe render mais frutos na colheita.


Já o segundo, investiu em treinamentos de sobrevivência, inúmeras armas, de todos os calibres, barracas, gps e saiu pelo mundo a fora, sem medo de ser feliz.


O fazendeiro, trabalhou arduamente. Construiu sua sede, contratou funcionários, comprou maquinário e guardou as economias para que até que a colheita viesse, ele tivesse como viver. Escolheu trabalhar duro e guardar o pouco que sobrou do dinheiro ganho. Ou seja, manteve um estilo simples de vida. Vivia com o necessário. Ele teria que esperar o resultado da colheita.


Já seu irmão o caçador, foi diferente. A cada nova viagem, safari, muitas comemorações, festas, troféus, baladas, novas armas, novos equipamentos, veículos e etc. A cada nova viagem, mais seus olhos brilhavam. E ele também recebeu prêmios em dinheiro. Vendia suas caças pelo preço que lhe dessem, afinal a adrenalina corria em suas veias. Ele pensava no agora. Se ele caçasse teria dinheiro, caso contrário, não. Mas a maior vantagem era essa, ele não tinha chef e fazia o seu horário. Trabalhava quando lhe dava vontade, sem cobranças.


Passado 36 meses da saída da casa de seus pais eles se reencontraram em uma festa da família. O fazendeiro chegou com sua pickup, bonita, mas modesta. Não era zero, fora a mesma que comprara usada para começar seu negócio. Roupas simples, bem alinhado e já com um filho.


Seu irmão, que outrora ostentava grande espírito aventureiro chegou de carona, com alguns amigos a cidade. Ele já não mais desfrutara de economias há tempos, pois tudo o que investiu foi gasto pelo mundo em suas viagens, caçadas e festas de arromba.


Quando seu pai perguntou aos dois o que eles esperavam do futuro, veio então a resposta.


O fazendeiro agradeceu seu pai pelo capital investido. Contou que agora, vivia da colheita todos os anos, e que estava comprando novas terras, uma vez que ele e sua família já se sentiam seguros para ampliar seus negócios. Disse que teve tempos difíceis, a chuva e o sol durante o primeiro plantio estragou muito o primeiro ano. Mas que com trabalho duro e aprendendo a lidar com a terra todos os dias de sol a sol, agora ele podia se programar e reinvestir seus lucros de forma inteligente.


já o caçador também contou suas aventuras e continentes que conheceu. Bem como mulheres, prazeres. Se gabava em ter estado em tantos países diferentes nesse período. Foi uma experiência cultural e tanto. Seu dinheiro tinha acabado por completo. Como ele fazia o seu horário e não gostava de chef, ele deixou de trabalhar muitas vezes para curtir praias, florestas e festas. Afinal, quando ele caçava, sempre recebia por isso. Porém, neste período na maioria dos países em que ele passou, a caça foi proibida. E foi apenas liberada para os nativos daquela região. Ele foi obrigado então a começar a fazer o caminho de volta.


Voltar para a casa e reconstruir sua vida. Mas ele viveu seu sonho, suas emoções e euforia. Seu irmão o fazendeiro escolheu outra vida, bem diferente. Mas agora gozava a colheita. Enfim ele colhia o que plantava.


Seu pai vendo a situação do filho caçador se voltou ao seu irmão fazendeiro e lhe pediu uma oportunidade de trabalho em suas fazendas. Prontamente ele aceitou.


E então o caçador recomeçou a sua vida, fazendo o que mais odiava. Trabalhar de sol a sol, ter apenas uma folga por semana e ainda ter um chef, seu irmão.


Em nossas vidas, muitas vezes não entendemos nosso destino e às vezes investimos em sonhos de caçador. E é normal, o fracasso faz parte da vida real de todos nós.


Às vezes nosso AMIGO do lado é um fazendeiro, mas como podemos comparar nossa vida com ele se em algum momento escolhemos ser o caçador ?


PS: Adaptei o texto de uma LIVE durante a Pandemia, do #pedrosuperti