Imagem capa - Saindo da Zona de Conforto - Coronavirus por Roger Fotografo
Minha Vida

Saindo da Zona de Conforto - Coronavirus


Faz alguns dias que minha vida deu um giro de 360º. Não só nos cancelamentos e adiamentos de nossos projetos, não somente pela crise econômica que já nos testava todos os meses. Muito tenho estudado, lido, assistido, de Erico Rocha, Pedro Superti, Ricardão Jordão, Irmãos Vanassi a Pondé, Cortella, Karnal, Monja Coen e recentemente Atila Iamarino. Sem contar outras personalidades voltados ao auto-conhecimento, prosperidade, religiosidade e negócios.
-
Cada um no seu viés, são claros quanto a uma única COISA: MUDANÇA, QUEBRA DE PARADIGMAS. Todas essa pandemia, a reclusão que está enlouquecendo pais, mães e filhos, medos do desemprego, empresas quebrando, gigantes saindo em suas redes e ameaçando seus funcionários, um presidente instável, tem me feito refletir nas minhas próprias mudanças.

-

Eu não ouvi até agora nenhuma AUTORIDADE OFICIAL DO GOVERNO dizer em um só SEGUNDO a palavra SOLIDARIEDADE. Poucas mídias tem usado seus canais de comunicação para mostrar ações humanitárias que estão tentando salvar VIDAS HUMANAS aqui em nosso País.

-

É fácil dizer VIDAS se olhamos só para o nosso RABO. Meu funcionário não importa, afinal, a vida do empresário e a sua família vale mais do que a de seus colaboradores. Se você pudesse escolher quantos poderiam morrer, ou que fosse um número aceitável, quantos seriam, o que você acharia justo ? E se esse total fosse da sua família, a sua conta seria a mesma ? Acertaríamos o valor ?

-

Eu acredito muito no SER HUMANO que faz. Isso independentemente da sua classe social, raça ou credo. Conheço seres humanos maravilhosos em todas essas, bem como os piores também. Mas minha pergunta é: PORQUE RAIOS EM NENHUM MOMENTO se fala em NOS AJUDARMOS ? Poxa, a maioria das religiões tem isso como princípio básico, AMOR. Mas essa é a hora do TESTE FINAL. Segundo o IBGE o nosso País é o mais Cristão. Será ?

-

Sabe aquele costume antigo, da xícara de arroz? Será que se nesse momento em que estamos reclusos, cada um de nós compartilhasse essa mesma xícara, nós não passaríamos de repente por duas semanas mais difíceis, mas sem fome ? Mas não é somente o CAOS, Pânico, Bolsonaro, desemprego. Parece que padecemos desempregados, ainda reclusos e empregados. Parece que o mundo acabou, mas o planeta segue girando 365 dias por ano. Parece que já morremos ainda vivos.

-

SEJAMOS SOLIDÁRIOS. Com o seu pouco. Se seu pouco são R$ 2,00 seja com seu próximo. Se ainda seu pouco for R$ 100,00 colabore também. Se em cada condomínio, em cada rua nós perguntássemos se nossos vizinhos estão precisando de alguma coisa, certamente, esse seria um início de um novo Brasil. Aquele que se AJUDA e olha para o próximo, e não aquele que segrega e explora, custe o que custar.
-

Apenas reflita de que lado você está. E sim, faça o seu pouco. Imagina um montão de poucos...juntos somos mais fortes. Eu acredito em você e na sua família. Vamos passar por essa juntos. Um forte abraço.